domingo, 15 de Maio de 2011

Factores de desenvolvimento


"Primeiro factor: a hereditariedade e a maturação interna. Este factor deve certamente ser considerado sob todos os pontos de vista, mas é insuficiente, porque nunca actua no estado puro ou isolado. Se por toda a parte intervém um efeito de maturação, esse efeito permanece indissociável  dos egeitos do exercício da aprendizagem ou da experiência. A hereditariedade não é, pois, um factor que actue por si só ou seja isolável psicologicamente"

Segundo factor: a experiência física, a acção sobre os objectos. Constitui também um factor essencial, que não se trata de subvalorizar mas que, por si só, é insuficiente. A lógica da criança, por exemplo, não advém da experiência dos objectos, o que não é de maneira nenhuma a mesma coisa, isto é, a parte activa do indivíduo é fundamental, não bastando a experiência extraída do objecto.

Terceiro factor: a transmissão social, o factor educativo no sentido lato. Factor determinante, sem dúvida, mas, por si só, insuficiente, pela seguinte razão evidente: para que uma transmissão seja possível entre o adulto e a criança, ou entre o meio social e a criança, é necessário que haja, por parte da criança assimilação do que se pretende inculcar de fora.(...)

Quarto factor: Equilibração. A partir do momento em que já há três facores, é desde logo necessário que se equilibrem entre si; mas há, além disso, um factor fundamental que intervém no desenvolvimento intelectual. é que uma descoberta, uma noção nova, etc, devem equilibrar-se com as outras. (...) Emprego a palavra equilíbrio, não num sentido estático, mas no sentido de uma equilibração progressiva."
                                                                                    
                                                                   Piaget, Problemas da psicologia genética

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...