domingo, 4 de Outubro de 2009

A HEREDITARIEDADE E O MEIO

Trabalhos com base na análise de textos sobre a relação Hereditariedade/Meio

Grupo A

A influência do meio sobre o indivíduo começa no ventre da mãe, daí a importância do meio intra-uterino para o feto, onde este se vai desenvolver durante nove meses. Como o sangue do feto é o mesmo da sua progenitora, a nutrição e a saúde materna podem afectar o desenvolvimento do corpo e do cérebro do bebé. Por exemplo, a subnutrição grave pode ter como consequência um retardamento no desenvolvimento cerebral, de tal forma que a criança possuirá limitações mentais no futuro. Para além disso, determinadas doenças que a mãe possua podem causar perturbações físicas e / ou mentais na criança.

Outro factor que pode perturbar de diversas formas o desenvolvimento da criança é a ingestão de produtos químicos por parte da mãe. Estes produtos podem modificar a estrutura do ADN, dando origem a mutações que causam o aparecimento de malformações. Quando esta é toxicodependente, o bebé pode tornar-se dependente da droga logo no útero, manifestando, ao nascer, sintomas de carência, nomeadamente irritabilidade, inquietação, vómitos, convulsões e insónias.

A ingestão de álcool numa quantidade significativa por parte da mãe pode causar o aparecimento da síndrome alcoólica fetal, que tem como sintomas a inteligência subnormal, anomalias faciais, problemas de coordenação motora e distorções nas articulações.

O estado emocional da mãe também pode ser um factor perturbador, na medida em que os movimentos do feto aumentam bastante sempre que a progenitora experiencia uma crise emocional. Pode-se concluir então que a complexidade do ser humano resulta não só do potencial herdado mas também da influência do meio em que este se encontra inserido.

Teresa Júlio

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...